quinta-feira, 21 de agosto de 2008

A Bolsa

Bolsa de mulher já é algo incompreensível.
Bolsa de mulher cachorrólatra foge à compreensão de qualquer ser humano, normal ou anormal, inclusive das próprias mulheres cachorrólatras.

Acabei de me decidir a organizar o conteúdo da minha bolsa, pois não aguentava mais chegar no caixa de qualquer loja e ter que revirá-la para achar o dinheiro, que não estava dentro da carteira. Tirar o que tinha lá dentro, na frente da caixa, JAMAIS! Portanto, enfiava a cara na bolsa e fazia a expedição.

Ao verter a bendita sobre a cama entendi porque carregava tanto peso:
- achei a carteira, claro!
- uma câmera digital, devidamente embalada, para fotografar os momentos humanos e caninos inesquecíveis
- canetas; aliás, tinha várias! por que será que nunca acho nenhuma?
- sacos plásticos dobradinhos para catar as necessidades fisiológicas #2 dos meu frenchies na rua
- um saquinho vedado, com a carne do bacon defumado - uso como "isca" para agradar os frenchies quando eles estão aprendendo alguma coisa nova
- contas para pagar
- contas pagas
- batons, claro!
- rímel, claro!
- um grampeador de papel?!?
- uma coleira, tipo enforcador
- muitas notinhas de redeshop que eu sempre juro que vou conferir e nunca confiro
- um carrinho hot wheels do Pedro
- dois apitos do Pedro
- vários outros brinquedos do Pedro
- lixa de unha (essa é dos frenchies nenéns)
- Neosaldina
- estou sentindo falta de uma bolinha de borracha, que foi confiscada das crianças, daquelas que "quica" bastante, que uso para treinar os frenchies... mmmmmmmmm...
- meu celular
- um cortador de unhas de frenchies nenéns
- uma coleira
- um unicórnio de verdade, daqueles com chifre e poderes mágicos