sábado, 16 de agosto de 2008

Promoção de Saúde

Em meu último ano de faculdade, já não tinha a menor dúvida que a Odontopediatria era a especialidade Odontológica que eu mais gostava de trabalhar. Costumava atender crianças de 0 a 12 anos, a maior parte delas com um extenso trabalho de reabilitação oral pela frente.

Minha maior frustração, nessa época, era me esmerar na técnica, restaurar daqui, fazer canais endodônticos dali, mantenedores de espaço ortodônticos para acolá, calcular espaços radiográficos dos dentes permanentes, etc. e tal, e, no meio do caminho, observar outros dentes em processo franco de "esburacamento". Sentia que estava sempre correndo atrás do prejuízo, sem, no entanto, resolver a causa do problema.

Assim que me formei, iniciei minha pós-graduação em Odontopediatria e foi então que conheci uma nova filosofia de trabalho dentro da Odontologia, chamada de "Promoção de Saúde Bucal".

A "Promoção de Saúde Bucal" baseava-se no princípio de restabelecer a microbiota (ou flora bacteriana) da boca como tratamento inicial do problema, uma vez que, alterada, ela provocava desmineralizações e fraturas dos dentes "por cáries".

Descobri então que o termo "dente com cárie" era inadequado. O mais adequado é dizer "doença cárie", pois se refere ao aumento de bactérias cariogênicas na boca, que produzem ácido em excesso, desmineralizando os dentes, produzindo fraturas nestes e doenças nas gengivas.

Desde então, antes de começar a fazer magníficas restaurações estéticas nos meu pacientes pequenininhos, passei a adequar o meio bucal, restabelecendo a microbiota normal, para que não houvesse recidiva da doença.

Isso para mim fez todo o sentido! Era tudo que eu estava procurando! Isso foi uma MUDANÇA DE PARADIGMA total dentro da Odontologia!

Mas, afinal, o que isso tem a ver com cães?




Tem tudo a ver! Também é possível Promover a Saúde dos Cães, em vez de apenas "correr atrás do prejuízo".

Aliás, alguma vez você já foi orientado sobre algum procedimento preventivo que lhe soe fisiológico, para o seu frenchie? A resposta é NÃO, certo?

Longe de mim entrar em guerra com a medicina veterinária clássica. A ela sou muito grata! Minhas cadelas são inseminadas artificialmente, dão à luz por cesariana, meus cães são imunizados artificialmente (vacinas), graças a muitos medicamentos muitos animais estão vivos, MAS, ainda acho que a medicina veterinária, e os veterinários em geral, se preocupam mais com a doença que com a saúde dos animais. Deveriam existir mais estudos sobre a Promoção de Saúde Animal, e mais preocupação sobre este assunto. A medicina veterinária, na minha opinião, precisa de uma reforma de paradigmas! :)

Um bom começo, seria rever a alimentação dos doguinhos.

Hoje não são só os humanos que estão sofrendo de doenças degenerativas (câncer, artrite, reumatismo, diabetes, doenças neurológicas, etc), mas também os cães! Se nos humanos, a mudança dos hábitos alimentares é a causa mor dessas doenças, não poderíamos suspeitar de alguma analogia com os cães?

Pensando dessa maneira, comecei a pesquisar sobre diferentes possibilidades alimentares para meus frenchies e descobri que muitas, mas muitassss, mas muitasssss pessoas pensam como eu! Minha amiga, Vivianne, me deu a primeira luz sobre um tipo de alimentação bastante fisiológica para os auzinhos. Em uma de minhas pesquisas, descobri que um dos melhores criadores de shnauzers do mundo alimentava seus cães “naturalmente”. (Leia o relato deles aqui: http://www.skansen.com/nutrition/)

Bem, desde então, decidi-me totalmente a abandonar o uso de ração industrializada e a oferecer a meus adoráveis frenchies carnes cruas com ossos CRUS, yogurte natural, frutas, verduras e outros complementos naturais. O mais fisiológico e próximo da alimentação natural dos canídeos, mais ou menos como sugerem os veterinários australianos Tom Londsdale e Ian Billinghurst.

Nenhum cão nasceu para comer aqueles “grãos” de ração. Isso é invenção nossa. Além do mais, quem nos garante que a ração contém o que os fabricantes juram que tem? Ano passado, muitos cães morreram intoxicados com aquela marca chik de ração lá nos States (sim, essa marca é vendida aqui).

Eu já estou completamente satisfeita com os resultados que observo em meus cães.
Vê-los rasgando e mastigando a carne (fortalecendo a musculatura facial e cervical), quebrando os ossos (limpando os dentes), ingerindo alimentos saudáveis e comendo com satisfação, é um grande presente.

Olhem a Sarinha devorando uma sobrecoxa de frango:




Ah, se quiserem conhecer um pouco sobre a dieta que estou utilizando em meus cães, visitem o website da Sylvia Angélico, em português: http://www.cachorroverde.blogger.com.br/


> para a série "Minha Experiência Com Alimentação Natural"