sábado, 23 de agosto de 2008

Ração? Eca!


Em dezembro de 2007, fui a São Paulo, convidada para falar sobre os Frenchies num programa de entrevistas. Junto comigo, neste programa, estava um veterinário legista.
Tudo corria muito bem, até que o veterinário começar a falar o motivo a que foi.

Segundo ele, a sua equipe coletou várias amostras, de várias marcas de rações superpremium disponíveis no mercado. Falou o nome comercial de todas as rações utilizadas em suas análises. Não vou ficar aqui dando nome aos bois, mas SIM, a ração que você oferecesse ao seu cão foi utilizada... nenhuma foi marca desdenhada.
Quer saber o resultado? 100% das amostras analisadas estavam contaminadas por fungos, em concentrações muito maiores que as permitidas pelos órgãos "controladores".
Para quem não sabe, fungos produzem micotoxinas... exatamente o que matou muitos, mas muitosssss, mas muitossssssss cães na América do Norte, naquela ração "chik".

Entendo que ao ler este post qualquer um fica perdido.
Todos querem oferecer o melhor para seu cão, as campanhas publicitárias dizem maravilhas sobre a ração, o vet recomenda, mas, e agora? Eu confesso que não é fácil sair dessa.

EU resolvi, definitivamente, parar de acreditar no que as campanhas publicitárias falam. Afinal, se fossem tão idôneas, meus filhos poderiam sobreviver a base de Trakinas e Danoninho Potão.

Com relação aos vets, cansei da história "essa é a melhor ração do mercado". Se é a melhor, então me prove porque. Mas, não me venha repetir como um papagaio o que o representante de rações falou ou não me venha com artigos que o próprio fabricante produziu.
Aliás, muitos veterinários nem sabem que artigos científicos só tem reconhecimento e validade quando são publicados em revistas idôneas, como a The Veterinary Journal, por exemplo, contendo artigos que, para serem publicados, passaram pelo crivo de uma banca de outros exigentes pesquisadores britânicos.
Portanto, aqueles papéis brilhantes, cheios de gráficos, que os vendedores de ração entregam ou deixam à disposição dos clientes nos pet shos, não são artigos científicos. São "estudos" que o fabricante "fez" para vender seu próprio produto e ganhar dinheiro!
Se o seu vet é estilo papagaio de artigos da Revista Cães & Cia, que tal procurar um vet mais atualizado?

Eu confesso que romper o paradigma "ração é o melhor para o seu cão" não é fácil. Eu mesma precisei de estudar muito, tratar de muitas otites da Bela e, principalmente, ouvir meu amigo, vet legista, falar sobre a contaminação de 100% das rações superpremium disponíveis no mercado brasileiro, antes de decidir pela alimentação natural.

A Sylvia Angélico, no Blog do Cachorro Verde, vai falar sobre este assunto essa semana. Mal posso esperar!