quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Leishmaniose Canina - Parte IV

Os mosquitos estão mostrando todo o seu poder adaptativo.
Até pouco tempo, eles eram seres de atividade noturna, com reduzidíssima atividade diurna. Entretanto, novas pesquisas têm mostrado que eles estão saindo para se alimentar durante o dia também.
E, "saindo para se alimentar" = picar cães e pessoas, preferencialmente.

Portanto, fique ligado:
1) mantenha seu quintal limpo;
2) fique de olho nos lotes vagos próximos a sua casa, não permita que tornem-se depósitos de lixos;
3) vacine seu cão e use a Scalibor;
4) protector ligado 24h por dia, em caso de cães filhotes que ainda não podem ser vacinados;
5) aquelas casas, em áreas de infestação, devem ser dedetizadas com k-othrine, 3X por ano, por dentro e por fora;
6) se você tem um cão soropositivo, mantenha-o em tratamento por toda a vida ou faça a sua eutanasia.

Não adianta reclamar que o governo não faz nada ou "só faz coisas erradas", ser não fizermos a nossa parte.

Hoje, recebi um comentário excelente de um futuro proponente a humano de estimação de nossos filhotes, que gostaria de colocar aqui:

"Interessante a leishmaniose ser considera uma doença endêmica por algumas pessoas. Acho meio estranho e sem sentido um vez que se trata de uma doença transmitida por um mosquito que encontra condições favoráveis para o seu desenvolvimento em todo território nacional."

Pensem nisso.
Ninguém, do Oiapoque ao Chuí, está livre deste mal.
Evitar que a situação colapse é nossa responsabilidade social ou as coisas tomarão rumos piores... é apenas questão de tempo.