terça-feira, 27 de janeiro de 2009

O Buldogue Francês

dog
see more puppies

Somos buldogues franceses lindos, queridos, amigos, brincalhões, chicletinhos de nossos humanos, curiosos, carinhosos e chegadíssimos num colinho. Amamos a vida, as pessoas e os outros animais. Acreditamos na bondade, no amor, na aceitação do próximo do jeito que ele é. Sempre oferecemos a outra face porque temos certeza de que se nos machucaram só pode ter sido sem querer.

Entender as peculiaridades da raça é algo para poucos. O buldogue francês, definitivamente não é para qualquer um, ou melhor, são poucas as pessoas adequadas a ele.

O candidato a proprietário precisa:

- Amar cães;
- Não se importar com pêlos pela casa;
- Ter em mente que está adquirindo um animal de companhia e que quem precisa de companhia é O ANIMAL;
- Ter uma conta bancária adequada às necessidades de um animal exigente. Ele precisa de alimentação de qualidade, excelente veterinário (por vezes, até mais de dois e ao mesmo tempo);
- Ter tempo disponível para correr com seu cão ao vet a qualquer hora e lugar. Eles são frágeis e uma simples picada de abelha pode matá-los.
- Ter paciência para treiná-los. Eles são muito inteligentes mas também bastante voluntariosos, ou seja, precisam de dono por perto, SEMPRE.
- Não se importar com móveis roídos. O buldogue francês pode conservar o hábito de roer por mais tempo que a maioria das raças, são adoráveis cão-pins.
- Entender sua sensibilidade extrema ao calor e ser capaz de socorrê-lo em face ao hiperaquecimento.
- Entender que o buldogue francês, apesar de pequeno, é um cão que não se enxerga e, por vezes, pode desafiar cães bem maiores que ele.
- Entender que trata-se de um cão extremamente inteligente e sensível e que necessita de um ambiente calmo e amoroso para poder viver mais e melhor.
- Entender que o banho do cão deve ser dado, preferencialmente, em casa e pelo proprietário. Esse é um momento de intimidade e a hora em que o cão é "examinado" minuciosamente. É durante o banho que observamos de perto cada dobrinha e cada detalhe do cão. É nessa hora que podemos perceber alterações que durante os afagos do dia-a-dia não podemos notar.
- Entender que não existe vet perfeito e buscar o conhecimento da raça por conta própria. Ler artigos técnicos, perguntar a veterinários e criadores, ter sede de informação. Compreender que essa é uma grande forma de você demonstrar o quanto ama seu cão.
- Ter disponibilidade para os cuidados diários de que o buldogue francês necessita.
- Lembrar-se de que, assim como você, o buldogue francês também necessita ter sua higiene feita logo pela manhã ao acordar. Você não deixa para lavar o rosto só após o almoço, então por que seu cão deveria esperar até à noite pra ter suas pregas faciais limpas?

E então? Ainda se habilita?


Por Sirley, Canil Skonbull