sábado, 15 de agosto de 2009

Odontopatias em cães

Os problemas odontológicos - odontopatias - não são exclusivos dos frenchies.
Acontecem em TODAS as raças caninas, mas há aquelas que padecem mais, por apresentarem bocas menores e tendência a apinhamento dental, como yorkshires e poodles (principalmente aqueles "micro-poodles" que os fabricantes de filhotes inventaram).

Muito raramente cães apresentam lesões por cárie.
O maior problema odontológico é a DOENÇA PERIODONTAL, que acontece com os tecidos que protegem e dão sustentação aos dentes: gengiva e tecido ósseo.



Observem o aspecto de dentes e gengiva saudáveis:




Observem o aspecto de um cão com doença periodontal:

1º estágio: leve gengivite provocada pelo acúmulo de resíduos alimentares/placa bacteriana na borda gengival. Observem como a borda da gengiva está avermelhada.





2º estágio: presença de tártaro e gengivite disseminada em torno de todos os dentes. Observa-se o edemaciamento do sulco gengival e a formação de bolsas gengivais que agravam ainda mais o problema, pois acumulam resíduos alimentares/placa bacteriana/tártaro.




3º estágio: doença periodontal grave, presença de tártaro subgengival e bolsas gengivais profundas. Perda óssea acentuada. Mobilidade dental. Perda dental múltipla.


Durante o meu curso de graduação em Odontologia, já suei muito fazendo tartarectomias em meus pacientes. Como minha área de atuação é Odontopediatria, tartarectomia não é mais uma rotina para mim. Mas, posso garantir que é preciso comer muito feijão para dar conta do recado de algumas tartarectomias, se a extração for manual. Por isso, duvidooooooo da eficácia da ração Royal Canin Dental Hygiene. nenhum alimento rico em carboidratos limpa os dentes!


Com relação a alimentação natural, devo dizer que o rói-rói dos meaty-bones realmente é uma medida eficaz na prevenção da formação do tártaro. O periodonto de meus cães é parfait!
Até tentei tirar uma foto da boca da Belinha, ela foi uma modelo SUPER colaborativa... mas, a minha nada-professional-super-cãomera-sony não ajudou... :))





É MUITO IMPORTANTE saber que a DOENÇA PERIODONTAL é totalmente silenciosa.
Gengivite não dói. Periodontite não dói. Mesmo se houver sangramento.
Portanto, fique atento, também, ao HÁLITO de seu cãozinho.

O mau hálito (halitose) é um sinal importante de doença periodontal. O mau cheiro advém dos milhões de bactérias da placa bacteriana espessada, tártaro e microbiota da saliva que fermentam substâncias em putrefação.

Mas, o pior de tudo é que, os microorganismos, presentes na boca, estarão constantemente caindo na corrente sanguínea e indo para os órgãos internos. Estes microorganismos podem provocar pequenas lesões nos vasos sanguíneos, nas articulações (artrite reumatóide), em órgãos como coração (principalmente no endocárdio – endocardite bacteriana), fígado (hepatite) e rins (glomerulonefrite). Com o passar dos anos, estas pequeninas lesões crescem, pois as bactérias presentes no tártaro continuam a se multiplicar, e passam a prejudicar o funcionamento destes órgãos.

Portanto, MANTENHA A BOCA DE SEU CÃOZINHO SAUDÁVEL!
(Por incrível que pareça, tudo que foi falado aqui, aplica-se aos humanos)

Para os cães que apresentam tártaro, SUPER INDICO uma visita ao veterinário e a marcação da tartarectomia. Doença periodontal é muito mais que uma questão estética.
:)