terça-feira, 27 de outubro de 2009

Tempo de Esperança

A grande esperança é que, apesar de todo o noticiário sangrento que leio e assisto diariamente, ainda acredito que o mundo está repleto de pessoas que querem fazer deste planeta um lugar melhor.

São pessoas engajadas em causas sobre a sustentabilidade do planeta, a ecologia, questões sócio-políticas, proteção animal, a proteção aos direitos do idoso e das crianças... enfim, nem tudo está perdido.

Com relação à criação de cães de raça pura, há os opositores e os defensores ferrenhos.

Obviamente, eu sou uma daquelas que a defende!
Mas, defendo a criação de cães responsável. Acasalamentos devem ser planejados (do ponto de vista genético e morfológico), o encaminhamento de filhotes deve ser feito a lares criteriosamente selecionados.
É preciso ter a tranquilidade de saber que o filhote irá para um lar onde viverá, com qualidade, até o fim de seus dias. Chega de cães abandonados por aí!
Colocar "filhote no mundo", mais que uma questão individual, é uma responsabilidade social.

Acredito que os opositores à criação de cães de raça pura baseia-se naqueles "criadores" que produzem muitos filhotes e os encaminham, deliberadamente, sem muitos critérios. Infelizmente, um cão adquirido "no impulso", pelo proprietário, tem maiores chances a ser vítima de abandono. Acreditem, mas já vi um bull terrier dentro de apartamento... e seu dono enlouquecido, claro.

Não acho que vender cães seja algo errado, desde que o interesse dos cães esteja acima de qualquer outro interesse. Mas, não consigo entender como alguém que registra 20-30 ninhadas por ano (100 filhotes!), conseguirá selecionar tantos proprietários... Neste caso, preciso confessar meu receio e compactuar com os que se opõem aos criadores!!!
Quando vender cães se torna meio de vida, o criador deve possuir valores pessoais muito sólidos para não colocar seus próprios interesses em primeiro lugar. E, isso é raro.


Mas voltando ao assunto das grandes esperanças e felizes surpresas...

Há algum tempo atrás, publiquei aqui no blog o Special Breed Specific Instructions, redigido pelo Kennel Clube da Suécia. Muitooooo bacana, porque mostra a clara preocupação em criar cães bonitos, mas também saudáveis.

Esses dias, tive a grata satisfação de saber que o Comitê Geral da Federação Cinológica Internacional, na ocasião de sua reunião, em Luxemburgo, em 26/06/2009, aprovou a proposta da Comissão de Padrões e resolveu acrescentar o seguinte texto ao parágrafo referente às FALTAS nos padrões de todas as raças:

FALTAS: Qualquer desvio dos termos desse padrão deve ser considerado como falta e penalizada na exata proporção de sua gravidade, assim como seu efeito a saúde e o bem estar do cão.

Agora, nas exposições cinófilas, além do quesito BELEZA, o quesito saúde também será levado em conta. Vamos esperar que os juizes se adaptem o mais rápido possível!