sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Novo dia

Lição 1 com quem vem trabalhar em minha casa: Cadelas no cio

- Olha só... já reparou que estes cães tem o focinho muito achatado? - eu disse.
- Arrã... - ela assentiu.
- Sabia, que em um dia de muito calor, se eles começarem a respirar muito depressa, eles podem morrer?
- Ué, por que?, ela perguntou assustada.
- Porque o ar entra quente pelo nariz deles, não tem tempo de ser resfriado e aquece todo o organismo. Ele morre hiperaquecido.

Ela me olhou com os olhos arregalados, entendendo agora, porque tantos ventiladores espalhados pela casa e porque eu não saio com os cães para passear nos dias lindos de sol.

- Sabia que essa raça de cães não pode cruzar naturalmente para fazer filhotes?, eu sabia que isso iria chocá-la, sempre é engraçado falar isso com quem não está familiarizado com frenchies. Se os machos fizerem a monta natural, eles podem respirar rápido, hiperaquecer e morrer. - completei.
- Mas, como nascem filhotinhos? Óbvio que ela estava muitoooooo curiosa e não deveria ter a menor noção do processo.

- Inseminação artificial. O veterinário vem aqui, dosa os hormônios da cadela, descobre qual é o dia que ela está ovulando e faz a inseminação. Tudo artificial. - expliquei.
- Nossa, tudo com esses cachorros é muito chique.
- Entendeu então porque uma cadela no cio deve ficar totalmente separada dos meninos? - dei muita ênfase ao "totalmente".
- Claro, Camilli. Deus me livre que acontecesse alguma coisa com eles. - ela estava sendo sincera, ela ama todos os frenchies.
- Outra coisa importante. - dei ênfase ao "importante" novamente - As outras meninas ficam muito irritadas quando há alguém no cio. Você pode deixar um macho solto com estas fêmeas que ele controla a situação, mas não pode deixar estas fêmeas juntas sozinhas, porque se elas começarem a brigar, não há quem segure.
- Mulher é tudo igual, ela disse.

Mostrei a ela qual cadela está no cio e comecei a explicar detalhadamente cada cuidado com os outros cães e com a dieta. Antes que eu acabasse de falar ela me surpreendeu.
- Quer dizer que teremos mais bebês? sua voz era radiante de felicidade.
- Ainda não sei...