domingo, 24 de janeiro de 2010

ENC: LEISHMANIOSE CAMPANHA DE VACINAÇÃO GRATUITA

Bom dia,

A questão da vacinação gratuita em animais domésticos representa não apenas um problema de saúde pública, como também uma necessidade real da população.
Atualmente, a única vacina fornecida pelo Estado é a que previne contra raiva. Entretanto, os donos de animais domésticos e os profissionais envolvidos nessa área sabem que essa doença não representa uma importância relevante em termos de epidemiologia, em relação à outras doenças. A partir disso, é possível perceber um impasse: enquanto o Estado realiza campanhas de vacinação gratuita contra doenças que apresentam pequeno risco de contaminação no contexto urbano, a Leishmaniose vem avançando e permanece matando nossos animais de forma assustadora.

Nas clínicas veterinárias, o número de animais sacrificados em função da doença aumenta diariamente, e a prefeitura se orgulha de realizar eutanásia em cães supostamente soropositivo, sem ao menos confirmar o diagnóstico - sabe-se que 50% dos animais sacrificados não estão doentes.


Vários são os motivos pelos quais os animais não são vacinados contra Leishmaniose, dentre eles, pode-se citar:
- Desconhecimento da existência da vacina,
- Desconhecimento da qualidade da vacina (hoje se sabe que o mosquito que pica um animal vacinado não consegue transmitir a doença a outro),
- Preço muito elevado da vacina em função da pequena produção,
- Desconhecimento da gravidade da doença (zoonose),
- Dificuldade de divulgação.

Em função dessa situação, temos de mobilizar as pessoas que amam os animais, com o objetivo de desenvolver ações capazes de mobilizar o Estado a colocar a vacina contra a Leishmaniose visceral à disposição de toda a população. Por isso, sugere-se a realização de debates, palestras, passeatas, abaixo assinados, divulgação na mídia, dentre outras atitudes para a eficácia da medida.

GOSTARIA DE CONVIDAR A TODOS A PARTICIPAR DESTA CAMPANHA, SUGESTÕES SÃO BEM VINDAS.
SE VOCÊ GOSTA DE ANIMAIS,FAVOR REPASSAR ESTA MENSAGEM.

Atenciosamente,

Geraldo Sávio Ribeiro - Médico Veterinário