terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Úlcera de córnea em frenchies


A córnea é a parte anterior transparente e protetora do olho, localiza-se na região anterior do globo ocular. Sua função (em conjunto com cristalino) é de focar a luz através da pupila e permitir que a imagem seja convertida na retina. A córnea é mantida úmida e viável pela presença das lágrimas.

A córnea é bastante sensível e pode ser lesada através de algum objeto que venha a ferir o olho como ramos de árvore, arranhadura de gato ou ainda quando o animal coça o olho com a pata. Após essa lesão algumas bactérias da flora normal do olho podem colonizar o ferimento e começar uma infecção ocular.

As raças braquicefálicas (de focinho curto) são as mais afetadas pelas úlceras de córnea de origem traumática.
Aliás, foi exatamente por um stress que rolou por aqui, entre as meninas, que, entre outros, provocou uma úlcera de córnea na Bela, que resolvi escrever este post.



Inicialmente, a úlcera na córnea pode ser praticamente imperceptível. Observem o pontinho opaco, meio azulado, no olho do animalzinho na foto acima.
Voilá! Você encontrou a minúscula úlcera que provoca enormes estragos.




Através da úlcera, microorganismos irão infiltrar e o tempo entre o diagnóstico do problema e o início do tratamento definirão totalmente o prognóstico.


Quanto mais superficial a úlcera de córnea mais dolorida ela é, pois as terminações nervosas da córnea se encontraram na superfície. Portanto quando seu animalzinho aparentar desconforto ocular (olho fechado, piscando muito e lacrimejando), procure o mais rápido possível um oftalmologista veterinário.
Agora você pode se perguntar: “mas se é superficial, porque a urgência no atendimento?”. Porque em úlceras mais profundas a dor é menos intensa (não há terminações nervosas nas camadas mais profundas), então você pode achar que ele está “melhorando”, mas na verdade a situação está mais grave, e uma úlcera de córnea não tratada, ou tratada de maneira incorreta, pode levar à perfuração ocular.


Cães em tratamento devem usar o colar elisabetano e colírios a base de corticóide são contra-indicados.