quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Quero reproduzir minha cadela!

Em um fórum de discussão cinófilo, encontrei as postagens abaixo e resolvi transcrevê-las aqui para o blog.
É uma lição para todos!


Abraços,

Camilli

---------------------------------------------------------------------






PERGUNTA: Tenho uma cadela, com pouco mais de 2 anos. Tenho recebido convites para reproduzí-la e gostaria de saber como é que funciona. Quem puder me ajudar, desde já agradeço.


RESPOSTA: Funciona assim: Escolha um macho de boa procedência, com bom pedigree (a sua tem pedigree, certo?), com boa saúde, e bom temperamento. 
Depois de  fazer todos os exames na sua cadela (rx de coluna, quadril, exames de patela, dosagens saguíneas, etc) e pedir os mesmos exames do dono do macho, prepare-se para os procedimentos da inseminação artificial, acompanhar a gestação e cesárea.
Para o pós-parto, você tem um lugar higiênico, de fácil limpeza que alguém possa supervisonar 24h/dia durante 30 dias?
Prepare seu bolso, pois o investimento com os filhotes não é baixo. Eles também dão muito trabalho depois que começam a ficar mais independentes. 5 filhotes, fazendo 8 cocôs por dia, são 40 cocôs/dia para você limpar!
Só devem ser entregues aos novos donos depois da 1a. dose da vacina, estando em excelente saúde.

Quanto a sua fêmea, sim, ela provavelmente vai ficar arruinada por um tempo. Imagine uma cadela de 10 kg fazer com que cada filhote engorde, pelo menos, 1kg apenas com seu próprio leite? Imagine 5 filhotes? É uma demanda energética excomunal!!! A maneiraq como ela ficará depende bastante da individualidade de cada fêmea, da qualidade da alimentação oferecida a ela, mas raramente seu corpo não sente. Obviamente, depois do desmame, tudo volta ao normal, quando se investe na saúde da cadela, desde o início da gestação.

Um fato que requer bastante preparo psicológico é quando a fêmea não é boa mãe. Acontece mesmo com as fêmeas mais doces! Já aconteceu comigo. Deu MUITO trabalho.

Quanto à negociação dos filhotes, não existe lei, é acordo entre os donos mesmo - por escrito, por favor.

Quando nascerem os filhotes, você precisará ir ao kennel registrar os pedigrees.

Depois, é escolher criteriosamente famílías excelentes para as fofurinhas, e se colocar à disposição dos novos donos para esclarecimentos de dúvidas (tanto sobre manejo quanto sobre a raça) e, se for o caso (e tomara que nunca aconteça!!) pegar o filhote de volta caso o dono desista dele por alguma razão.

Ah sim, outra coisa pode acontecer... sobrar filhotes! É uma possibilidade e faz parte. Nossa consciência e responsabilidade tem que agir da forma correta nessa hora. Não dá para jogar inocentes em um leilão do Mercado Livre. Nós somos responsáveis por eles, até o último dia de suas vidas.

Se você achou que isso tudo é uma maratona um tanto quanto desgastante, então eu digo que não vale à pena reproduzir sua menina. Se ainda acha que vale a pena, procure o criador que lhe vendeu a sua cadela. Ele é a pessoa que mais pode lhe ajudar, pois - pressupõem-se que - estuda sobre a raça que cria e conhece seus cães.

E faço coro com o que já foi dito... fico feliz de você ter procurado alguém para pedir orientação. Se todos procurassem se informar antes (e fazer bom uso das informações, naõ apenas deixá-las entrar por um ouvido e sair pelo outro), a cinofilia estaria em situação bem melhor.



>>> Este texto é uma adaptação do texto original de Helena Oliveira