sexta-feira, 12 de março de 2010

Síndrome braquicefálica

É um mal que pode acometer os frenchies e todos os outros cães braquicefálicos - shih tzu, lhasa apso, boxer, buldogue inglês, pequinês, pug, boston terrier, etc.

A síndrome braquicefálica também é conhecida como síndrome de obstrução das vias aéreas dos braquicefálicos e consiste de alterações anatômicas das vias aéreas superiores.  A literatura descreve essa síndrome incluindo o estreitamento dos orifícios nasais, prolongamento do palato mole e hipoplasia traqueal, embora esta última seja mais incomum em frenchies.


O estreitamento das narinas e o prolongamento de palato mole são considerados alterações primárias nos cães braquicefálicos, e como tal podem ser diagnosticadas em animais jovens. Como conseqüências à obstrução das vias respiratórias, problemas secundários são frequentes: pneumonia por aspiração, alterações cardiovasculares, traduzidas por sinais clínicos sistêmicos, como síncope, mucosas cianóticas, dispnéia e intolerância ao exercício.

Esses animais, em sua maioria, não conseguem regular sua temperatura corporal podendo apresentar hipertermia e a situação fica ainda mais grave quando o cão vive em uma região quente.  O diagnóstico e tratamento (cirúrgico) precoce da síndrome braquicefálica  melhoram a qualidade de vida do animal, além de diminuir a ocorrência de alterações secundárias à síndrome.



Buldogue inglês com narinas estenóticas




Buldogue inglês com as (ex) narinas estenóticas operadas