quarta-feira, 26 de maio de 2010

Saiba como treinar seu cão para evitar atropelamentos

Li este texto no site do DR. PET e me lembrei que já passei por essa situação apavorante! A guia da Bela arrebentou, ela saiu correndo atrás de outro cachorro que estava do outro lado da rua, atravessou a rua - no meio dos carros - e eu, claro, corri atrás dela, parando o trânsito, como um louca, gritando no meio da rua.

Desde este dia, checo compulsivamente o fecho das guias antes de sair com os frenchies. 
Mas, a dica de treiná-los (com reforço positivo) me encantou! Vou começar aqui e dou notícias dos nossos progressos.

O texto original pode ser lido aqui.



----------------------------------------------

 Fonte: Getty Images


A cena é comum: o proprietário está passeando com seu cão, a guia arrebenta ou se solta da mão, e o cachorro sai correndo para o meio da rua, entre os carros. Geralmente, o dono corre atrás, ou grita pelo nome do cão, que corre mais ainda, loucamente. Deu medo só de imaginar? Pois é, é dever dos proprietários, manter seus pets em segurança, evitando que isso ocorra. Para tanto, existem alguns treinos que podem ajudar a prevenir estes acidentes:

- Comece passeando com seu cão pela calçada, calmamente, procurando não manter a guia esticada. Então, dê um passo na direção da rua. Assim que seu cão tentar segui-lo, impeça-o com um tranquinho na guia, e diga “não”. Volte a passear pela calçada, brincando normalmente com o cachorro;

- No início, o cão pode ficar confuso, e achar que não deve andar para nenhum lado. Para ajudá-lo, leve petiscos e ofereça para ele enquanto andar pela calçada. Importante: caso você dê um passo em direção à rua, e seu cão se negue a segui-lo, volte e recompense-o com o petisco, pois ele está acertando;

Faça este treino por alguns dias. Assim que o cachorro tiver aprendido esta etapa, passe para a próxima fase. Você precisará de uma pessoa para te ajudar, e uma guia longa:

- A outra pessoa segura a guia, e você brinca com o cão na calçada. Repentinamente, vá em direção à rua, e atravesse. Assim que o cão tentar te seguir, a pessoa deve contê-lo, com um leve tranco na guia. Neste caso, não utilize a palavra ”não”, a frustração e o desconforto do tranco serão as punições. Importante: quando atravessar, não chame o cachorro, pois se ele for, estará apenas te obedecendo, e aí não deverá ser punido;

- Quando o cão se recusar a pisar na rua por conta própria, volte e recompense-o com petiscos, elogios e carinho.

Depois que o cão estiver bem adaptado a esta outra etapa do treino, comece a introduzir estímulos do outro lado da rua, para testá-lo. Outros cães, petiscos, pessoas, etc, até que ele se negue a atravessar mesmo assim.

Seu cão já aprendeu que não pode atravessar a rua, então comece a treiná-lo para a situação em que ele poderá atravessar, isto é, junto com você:

- Com a guia curta, pare ao lado do cão, na calçada. Depois de dar um passo em direção à rua e seu cachorro não segui-lo, chame-o (pode usar o “vem”, ou o “junto”). Assim que ele atravessar, ao seu lado, recompense-o. Esse comando deve ser claro para o cão, deixe-o bem marcado, para não induzir o cachorro ao erro.

Importantíssimo: É essencial lembrar que os cães não devem ser levados sem coleira e guia para passeios, pois mesmo depois de bem treinados, podem, eventualmente, se assustarem com alguma coisa e tentar atravessar a rua, sofrendo algum tipo de acidente.



Texto: Caroline Serratto (Adestradora Cão Cidadão)
Revisão e Edição Final: Alex Candido