sexta-feira, 11 de junho de 2010

Leishmaniose: onde isso vai parar?

Fatos:

1- O poder público prefere eutanasiar cães ao invés de trabalhar em políticas efetivas de prevenção e educação contra a doença;

2 - A eutanásia dos cães doentes não está interferindo no avanço ou no controle da doença;

3 - O tratamento não cura o cão, do ponto de vista parasitológico, ou seja, o tratamento torna o cão assintomático e incapaz de transmitir a doença, mas ele aloja o parasita da doença por toda a sua vida, por isso o tratamento é "eterno" e exije um proprietário disciplinado;



4 - O tratamento nem sempre é barato, nem todos tem condições financeiras de arcar com ele.

5 - O cão tem valor, como indivíduo, para a sua família e isso é totalmente desconsiderado quando se institui a eutanásia como solução para a leishmaniose visceral canina;

6 - O Brasil é o único país do mundo que preconiza a eutanasia paracães com leishmaniose.


O QUE VOCÊ ACHA SOBRE ISSO TUDO?





PS: Para quem reside em Belo Horizonte, super indico o Leonardo Maciel e o Luiz Fernando. Ambos cuidam dos meus frenchies.  Procure por eles nos Indicador Vet.




Leia mais:

>> Leishmaniose canina