quarta-feira, 28 de julho de 2010

Adotar é legal? Nem sempre.

Neste fim de semana, levei o Bambam a uma exposição cinófila em Sete Lagoas-MG. Eu e a Cátia Pampolini organizamos o nosso "acampamento cachorrófilo" ao lado de um stand que estava promovendo a doação de cães.

Os profissionais que apresentam cães - handlers - já haviam chegado um dia antes e ocupado o espaço reduzidíssimo destinado aos acampamentos, portanto, tivemos que improvisar o nosso em um lugar alternativo mesmo.

Eu me sentei bem ao lado do stand de um pet-shop e observei bastante:


- havia muitos cães filhotes (sem raça definida) disponíveis para adoção, machos e fêmeas;
- todos estavam bastante magrinhos, com as costelas bem aparentes;
- todos estavam de banho tomado e gravata ou lacinho no pescoço;
- havia uma placa no cercadinho dos filhotes dizendo que eles foram vermifugados com o medicamento X e vacinados com a vacina Y;
- nenhum deles estava castrado, segundo me informou a veterinária proprietária do stand.


Durante o dia que passei lá - das 9h da manhã até as 17h - todos os filhotes foram doados. Critérios de adoção? Nenhum.
Cheguei até a escutar: "Ah, mas se estamos levando este para o fulaninho, vamos levar outro para a beltraninha, senão ela vai ficar com ciúmes." E lá foram buscar o brinquedo-vivo, colocaram debaixo do braço e se foram, sem nenhuma orientação especial, na verdade, sem nenhuma orientação mesmo.

Adotar é legal? Não me pareceu. E esse não é o único péssimo exemplo de adoção que conheço. Posso contar outros aqui, mais terríveis.
Adotar vai resolver o problema desses cães abandonados? Não acredito. Quem nos garante que estes cães não serão reabandonados depois que a brincadeira perder a graça? Quem nos garante que estes cães não irão acasalar, gerando mais cães abandonados por aí? Quantas não são as pessoas que fazem adoções semelhantes a essas e proclamam-se protetoras?

Adoção de cães deve ser feita com RESPONSABILIDADE, porque adoções mal feitas refletem no aumento da população canina errante.







Quer adotar um bulldog francês? 
Conheça nossos termos