sábado, 28 de agosto de 2010

A inteligência do bulldog francês

Após analisar questionários de mais de 200 juizes cinófilos do American Kennel Club, Stanley Coren classificou os cães "segundo seu padrão de inteligência" e criou o Ranking de Inteligência Canina.

A classificação baseia-se na quantidade de repetições do comando, até que o cão aprenda a nova ordem.

O cão que, de acordo com Stanley, aprende mais rápido é o border collie - cão muito utilizado para trabalhar com rebalhos.
O cão que, segundo Stanley, exige que se proprietário repita mais de 100 vezes um comando, para que ele aprenda determinada comando é o belíssimo afgan hound.

Mas, e os nossos amados frenchies?
PASMEM, estão na posição número 58!!!




Quem tem frenchies sabe o quão inteligentes eles são.
Sabe o quão maquiavelicamente espertos eles podem ser quando querem alguma coisa - ou quando não querem.
Sabe que a sensibilidade deles é tão apurada que eles nos desnudam com um olhar.
Sabe que eles só se interessam em aprender o que lhes aprazia, por isso, o reforço positivo é tãoooooooooo importante no treinamento de um frenchie.

Inclusive, tenho exemplos interesantes para citar, da minha própria vida pessoal, vejam só!
- Sem nunca ensinarmos nenhum comando ao Tigre - apenas por observar o que fazíamos -, ele passou a buscar o jornal na porta todos os dias de manhã e nos levar na mesa do café! (lindo, né?)
- Quando meu filho caçula estava cambaleando nos seus passos, não raro, Tigre estava perto dele, protegendo-o - mesmo que recebendo belicões nada delicados e, muitas vezes, precisando impôr limites. E, quando perguntávamos a ele: "Cadê o Pedro, Tigre?", ele saía pela casa atrás do pequeno.
Se isso não é inteligência, não sei o que é!

Mas, bulldogs franceses são mesmo muito teimosos... e são cães de pensamento livre! Fazem o que tem vontade de fazer e isso pode lhes colocar em situações potencialmente perigosas.

Basicamente, o que os move e o motiva é o prazer! Por isso é tão fácil fazer com que um frenchie pare de pular em você ou pare de mendigar comida à beira da nossa mesa de refeições, quando utilizamos o spray de água.
Entretanto, ensinar algumas ordens, que aparentemente são básicas, pode ser um verdadeiro suplício se o humano de estimação não utiliza o reforço positivo. Frenchies precisam ser muito motivados para aprender!

Inteligência está muito além da capacidade de aprender por número de repetições, por isso devo discordar do Sr. Stanley. Inteligência envolve capacidade de observar, introjectar, sentir, associar, para então, reagir - não é uma mera questão de repetir um comportamento.

Não raro as pessoas me escrevem dizendo o quão inteligentes, observadores e perspicazes são esses orelhudos. E eu concordo!