terça-feira, 10 de agosto de 2010

O filhote vai chegar. O que preciso saber? II

Considerando que você já planejou tudo para a chegada do filhote e que o criador já lhe orientou adequadamente sobre como continuar seu trabalho de xixi e cocô nos lugares certos em casa, então, está na hora de receber a ferinha!

Prepare-se, ele está chegando!


- Mesmo que você lhe dê todo amor do mundo, ele vai sofrer nos primeiros dias e não há como você mudar isso. O filhote foi separado da sua família canina, da família humana que conhece e cuidou dele, do ambiente onde nasceu e cresceu. Estranho seria se não sofresse. Portanto, apenas aceite este fato e ampare-o. 



- Não raro, toda esse stress leva a imunodepressão no filhote. Por isso, somatizações e infecções oportunistas, como otite (principalmente por malassezia), micoses na pele e giardíase podem aparecer.

- Apesar de tudo, a primeira coisa que o filhote deve aprender em sua nova casa é que VOCÊ manda. Portanto, não tenha receio de dizer "não" a ele. Se houver outro cão em sua casa, sugiro a leitura da postagem Apresentando dois cães.

-  Até as 18 semanas de idade, prefira chamar o veterinário em casa, ao invés de levá-lo à clínica. Este cuidado é para evitar que ele entre em contato com ambientes potencialmente contaminados com os vírus da cinomose e parvovirose, antes de estar totalmente imunizado.

- Prepare o cantinho dele, com o crate e os brinquedinhos. Agora é só esperar ele chegar para dar uns apertões gostosos!