sábado, 18 de setembro de 2010

O Blog Responde! Convivência entre frenchies

Flá deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Matilha não é família!": 

Olá Camilli, muito legal o seu blog, ainda não conhecia, estou lendo aos poucos.

Eu tenho 2 yorks machos 1 castrado com 11 anos e um inteiro com 4(adotado com 2 anos), duas fêmeas de york castradas com 5 anos, um sptiz de 8 anos inteiro(adotado com 7) e uma bulldog francês de 3 anos.

Meus cães se dão super bem, mesmo o york que não é castrado que foi adotado com 2 anos se dá super bem com o outro mais velho. As meninas também se dão bem, é muito raro ter brigas.  



Mas quando se trata em juntar duas BF, vira um inferno. Minha irmã adquiriu uma fêmea adulta e teve que vender por não conseguir fazer a convivência dela com a minha, e nem com a outra que ela tinha. Elas brigavam até por debaixo da porta, ou pelo portão.

Tendo só um cão acho que não importa o sexo, mas quando coloca mais de um é pra se pensar na castração, no sexo do cão e na raça também.


Abraços, 


Flávia Rocha!

--//--



Obrigada pelo seu valioso comentário, Flávia.
Bulldogs franceses são cães que exigem muita supervisão quando estão matilhados, porque a convivência com muitos cães tende a ser turbulenta, embora Cesar Millan discorde de mim, rs.


É muito difícil introduzir uma fêmea adulta a um ambiente onde já existe outra fêmea adulta. Fêmeas que crescem juntas, tendem a se comportar bem, se não houver mais cães em casa - mas, isso não significa que o proprietário estará livre de pequenas implicância entre as duas. 


Quando se trata de frenchies, na minha opinião, a fórmula perfeita é um casal!

Mais do que dois frenchies, para quem não é criador, é confusão na certa! Tem que ter estrutura física e empregados destinados a isso, ou pelo menos, dedicar-se full time a estes cuidados.