segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Evite incidentes na utilização da cipermetrina para prevenção de leishmaniose

Conforme já disse nesta postagem, a cipermetrina é um poderoso aliado na prevenção da leishmaniose. Entretanto, assim como o Frontline, o Max 3, o Pulvex e outros produtos semelhantes, é um inseticida. Deve-se manipulá-lo com precaução e ter precaução quando for utilizar nos cães.




Eu já tive problemas quando utilizei este produto pela primeira vez, minha vizinha teve - apesar de todas as orientações minhas - e, a querida Carina, do Comédias da Vida Canina também passou um sustinho.

Portanto, ficam aqui preciosas dicas para evitar intoxicação nos cães:

1. Utilize o produto na região dorsal dos cães, de maneira que ele não consiga se contorcer e lamber o produto em suas costas.




2 - Passe sobre o pelo seco e não diretamente na pele
A cipermetrina pode queimar a pele se você resolver "abrir" o pelo para que ela faça "mais efeito"


3 - Não passe em regiões de pele mais fina e sensível, como por exemplo, orelhas.
Eu sei que o Dr. André Luiz recomendou, mas aqui, não deu certo, deixou todo mundo de orelha vermelha e, até, ferida. Em frenchies, não recomendo.



4 - Não passe o produto em seu cão durante a noite.
Se ocorrer qualquer reação adversa, provabelmente você não verá. Além do mais, o cão se esfregará no lugar onde dorme, espalhará a cipermetrina, deitará o focinho, a boca e os olhos sobre este local. As chances de ocorrer intoxicação aumentam significativamente.


5 - Se você possui 02 (dois) ou mais cães aplique a cipermetrina e os mantenha separados.
Isso impedirá que um lamba o produto do outro.
O crate ajuda muito nesta hora! Eu aplico nos meus cães, deixo-os no crate num lugar bastante arejado e ainda ligo os ventiladores portáteis.


6 - Jamais, em tempo algum, utilize cipermetrina em cães com problema hepáticos ou renais.
O mesmo serve para o Frontline, Max 3, Pulvex e outros inseticidas.




7 - Os sinais de intoxicação são principalmente cão nauseado e vômitos. Corra para o vet. 
Há cães alérgicos à cipermetrina, fique atento. Infelizmente, só é possível saber se seu cão é alérgico à cipermetrina usando-a. Se for o caso, a cipermetrina provocará muita coceira e, provavelmente, uma ferida no local da aplicação. Triste realidade. Tenho 01 (um) frenchie alérgico à cipermetrina aqui.


8 - Não exponha o cão ao sol, depois de utilizar o produto, para evitar queimaduras.


9 - Existem medicamentos no mercado farmacêutico humano, para tratamento de sarnas e piolhos que são constituídos de permetrina 5% - também podem ser utilizados como repelentes do mosquito da leishmaniose.




A alternativa para quem não quer usar a cipermetrina é usar o NEEM. Nunca usei, entretanto, realmente, quero e preciso saber sobre esta planta.
Vocês podem ler um pouco sobre ela aqui:

- Dicas naturebas de prevenção da leishmaniose canina
- Sachets de neem

Importante: plantar citronela em casa, por si só, não funciona como medida de prevenção contra o mosquito da leishmaniose. É a folha macerada da planta que exala o cheiro que repele o mosquito. Uma vez eliminado o cheiro forte, cessa-se o efeito repelente.