segunda-feira, 25 de outubro de 2010

O Blog Responde! Cadela prenhe com leishmaniose

Tenho uma Bulldog Francês de 02 anos que está prenha e com sorologia positiva para leishmaniose. 
O que fazer para que os filhotes não se contaminem??? 
Existe algum medicamento ou repelente para que os filhotes não sejam picados??? 
Qual é a possibilidade de transmissão via placenta???
A fêmea está bem sem sintomas e com boa nutrição, não tenho a intenção de sacrificá-la, mas não consegui evitar a sua prenhez uma vez que o macho conseguiu entrar em seu canil e cruzar.


Rafael

--//--

Assustadoramente, está se tornando uma rotina receber este tipo de e-mail.
Regra número 1: Não é criador? Não invente moda, castre seus cães.
Regra número 2: Se você não seguiu a regra número 1 e resolveu acasalar seu cão, faça-o com responsabilidade. Isso inclui testar os cães ANTES de acasalá-los e encaminhá-los de maneira responsável. (geralmente isso não acontece, mas, não custa falar...)

Respondendo às perguntas do Rafael:

- O que fazer para que os filhotes não se contaminem? Rezar.
- Existe algum medicamento ou repelente para que os filhotes não sejam picados? Não. Até que completem 3 meses de idade, devem ficar em ambiente protegido, com protector e ventilador.
- Qual é a possibilidade de transmissão via placenta? Não sei mesurar. Já fui informada que filhotes leishmania positivos nascem baixo peso, natimortos ou morrem logo após o parto. 

Uma cadela com leishmaniose NUNCA deve ser utilizada na reprodução.
Na minha opinião, essa gestação deveria ser interrompida se ainda estiver antes de 45 dias (com Alizin) e a cadela deve ser castrada o quanto antes. As próprias alterações hormonais, provocadas pelo cio, são danosas para  o controle da doença.

Para os casos de "cães que cruzam sem querer" tem um post aqui no blog que sugiro a leitura!

Para quem não sabe, frenchies não devem ser criados em canis!