domingo, 26 de dezembro de 2010

Frenchies e origamis

Essa é fofa da Alice:



 Alice é irmã de ninhada da fofa da Sara, que é mamãe do Bambam, da Pedrita, da Sol, da Bella e do Bilbo.





Alice foi castrada no último dia 07 e passa muito bem.
No dia da castração, conforme esperado, chegou em casa molenga, enjoou um pouco, dormiu o resto do dia e, claro, não quis comer. Que dó da minha menina!

Para encarar a recuperação da Alice, fui para a cozinha e pus-me a preparar deliciosas receitas (de consistência pastosa, para facilitar a digestão) para a pequena.  Tudo muito nutritivo e gostoso.

No dia seguinte, ofereci o papá e minha pequena adorou seu manjar dos Deuses!
Foi assim por alguns dias, até que enjoou da minha deliciosa  e trabalhosa comidinha.
Talvez Alice estivesse com saudades de sua comidinha habitual, não é mesmo? Voltei com meaty bones, carne e todos os complementos.
E ela não quis comer.

1 dia sem comer.
2 dias sem comer.
No terceiro dia comecei a entrar em pânico, afinal ela é uma recém-operada, e pus-me a cozinhar para ela.

Deu-se início ao processo de esquentar a barriga no fogão, fazendo comida para Alice e receber o desdém dela. Lambisca, lambisca a comida e nenhum apetite significante, apesar de todo o meu supremo e sobrenatural esforço.

Até que  resolvi colocar a comida dela - AN "normal" mesmo - perto dos outros cães (aqui em casa, cada um come dentro de seu próprio crate). PROBLEMA RESOLVIDO!
Assim que percebeu que outros cães devorariam sua comida sem hesitar, sob o total domínio do pânico, a frenchie mais possessiva do mundo comeu todo o seu rango em milhonésimos de segundos.

No dia segunte? Mesma coisa! Ninguém toca na comidinha de Alice. O que é dela, vai para só para o barrigão dela! :-)


Conclusão: perda de tempo querer convencer um frenchie a fazer algo que ele não quer pelos caminhos normais. Ter um frenchie é saber usar caminhos alternativos, sempre!