segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Pulldogs nunca mais!

Pulldog = bulldog com pulgas.
Definição dada pela adorável proprietária do frenchie Jeremias (ex-pulldog), Rosa Vasconcelos!



Para prevenir meus adoráveis frenchies de tornarem-se pulldogs, há muitosss anosss, o protocolo de controle de ectoparasitos envolvia: pipetas mensais de Frontline ou Max 3 + dedetização periódica da casa, conforme instrução do médico veterinário responsável pela criação dos meus cães. E, claro, fazia tudo direitinho.

Onde será que eu estava com a cabeça que aceitava isso sem questionar?
Basta pesquisar estes medicamentos para saber que eles são INSETICIDAS, embora as empresas farmacêuticas que produzem os mesmos utilizem de um eufemismo maravilhoso para disfarçar esta palavra.
Utilize apenas se for extremamente necessário, mesmo porque o uso indiscriminado destes inseticidas está provocando a resistência em muitos ectoparasitas.


Prevenir a infestação de ectoparasitos tem outro significado e atribuo outros meios muito mais saudáveis de fazê-lo:

  1. Alimentação saudável: a pele produz componentes naturalmente repelentes em sua superfície e pode estar bioquimicamente alterada quando a dieta do cão não é equilibrada. É fato que cães que se alimentam com ração são muito mais suscetíveis à infestação com ectoparasitas que cães alimentados com comida caseira balanceada.
  2. Vinagre: 1 colher (sopa) de vinagre para cada litro de água que seu cão bebe é outra medida natural de prevenção de ectoparasitas
  3. Alho: 1 fina lasquinha de alho na dieta de seu cão, além de aumentar a imunidade, auxiliará a repelir os indesejáveis sangue-sugas.

Fique atento, no verão é mais comum que aconteçam infestações por pulgas, porque o ciclo reprodutivo delas torna-se mais curto em períodos quentes - no máximo 15 dias, enquanto nos períodos frios chega a quase 6 meses! Além disso, uma única mamãe pulga pode botar mais de 1000 ovinhos que eclodirão rapidamente no verão.

Caso sua casa e seu cão já estejam infestados, infelizmente, não conheço outra maneira de resolver o problema senão o convencional: medicamentos no cão + dedetização do ambiente.
90% dos ovos estarão sempre no ambiente - não no cachorro - portanto, não tratar o ambiente onde o cão mora é como andar na chuva sem querer se molhar... IMPOSSÍVEL DE RESOLVER!




Caso seu cão apresente infestação constante de pulgas e/ou carrapatos, questione-se! Talvez ele não esteja tão bem de saúde quanto você acredita que ele esteja.