domingo, 20 de março de 2011

O DNA do Pimpoo

Depois da Lassie e do Rin-Tin-Tin, Pimpoo deve ser o cão mais famoso no Brasil.

Desde 02/02/2011, quando o cãozinho foi extraviado pela GOL, viajando cargo, no trajeto Porto Alegre -> Vitória, muitos usuários de todas as redes sociais mobilizaram-se sobre o assunto. A comoção foi tanta que a companhia aérea chegou, inclusive, a posicionar-se oficialmente.
Tanto barulho chamou a atenção da Rede Globo, que fez uma reportagem sobre Pimpoo no Bom Dia Brasil. Bastou uma reportagem para que o cão fosse encontrado!

Aproveito a oportunidade para parabenizar todos os twitteiros, blogueiros, orkuteiros, facebookeiros, etc., etc. e etc.! As manifestações isoladas de cada um de vocês produziu um efeito gigantesco. (Já pensaram se iniciativas como essas fossem usadas para propósitos políticos? Que maravilha!)

Mas, sabem que uma coisa me chamou bastante atenção no caso Pimpoo?
Li uma reportagem onde faziam a coleta de seu sangue para fazerem a sua identificação genética (exame de DNA). Masssssssss, esperem aí!
  • Os genitores de Pimpoo são conhecidos? (não me parece muito provável, no caso de um cão adulto, sem raça definida)
  • Ou será que a Dona Nair - proprietária do Pimpoo - tinha alguma amostra do sangue dele escondida dentro de casa? (pelos dele "caídos pela casa" não serviriam -  para fazer a análise do DNA é necessária a presença de muitos bulbos capilares bem "viçosos")
  • Pensanso em outra hipótese, será que Dona Nair, já havia feito a identidade genética de Pimpoo anteriormente? (acho pouco provável...)

Que coisa esquisita, né pessoal?
Tive a impressão que tentavam manipular o público leigo...


 Com DNA ou sem, essa foto do reencontro é linda! 
Felicidades com o Pimpoo, Dona Nair!

>>> Leia sobre a saga Pimpoo no Mãe de Cachorro Também é Mãe