terça-feira, 8 de novembro de 2011

Não vale por um bifinho

video


Quem não se lembra dos comerciais da Danone na década de 80, com o tema "Danoninho vale por um bifinho"? Foram vários com o mesmo jingle, mostrando crianças brincando e se divertindo enquanto consumiam o produto rico em vitaminas, cálcio, ferro, fósforo e vitamina A!

Mas o que muita gente não sabe é que na mesma década foi fundado o Conselho Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária (Conar).
Depois de contestada por nutricionistas e denunciada ao CONAR (já que a frase era mencionada no comercial de televisão), a empresa foi obrigada a deixar de usar o slogan (uma situação semelhante anos depois em países europeus como Áustria e Alemanha).

Segundo o próprio CONAR, os preceitos básicos que definem a ética publicitária são:

- todo anúncio deve ser honesto e verdadeiro e respeitar as leis do país,
- deve ser preparado com o devido senso de responsabilidade social, evitando acentuar diferenciações sociais,
- deve ter presente a responsabilidade da cadeia de produção junto ao consumidor,
- deve respeitar o princípio da leal concorrência e
- deve respeitar a atividade publicitária e não desmerecer a confiança do público nos serviços que a publicidade presta.



E ainda é importante saber que:

O CONAR atende a denúncias de consumidores, autoridades, dos seus associados ou ainda formuladas pela própria diretoria. Feita a denúncia, o Conselho de Ética do Conar - o órgão soberano na fiscalização, julgamento e deliberação no que se relaciona à obediência e cumprimento do disposto no Código - se reúne e a julga, garantindo amplo direito de defesa ao acusado. Se a denúncia tiver procedência, o Conar recomenda aos veículos de comunicação a suspensão da exibição da peça ou sugere correções à propaganda. Pode ainda advertir anunciante e agência.

Dito isso, é importante que todos saibam que é possívem fazer denúncias ao CONAR contra as propagandas subliminarmente enganosas das rações para pets vendidas no Brasil. As rações não dizem abertamente que possuem carne fresca, leite, frutas e verduras em sua fórmula, mas induzem os consumidores a crer nisso quando apresentam estes ingredientes apetitosos nas vasilhas dos cães e gatos, não é mesmo?




A propaganda da ração Pedigree com o frenchie Pipoca é de matar! "Novo Pedigree, com ferro e proteína de alta qualidade..." .
Pura mentira, marketing enganoso, pessoal!!! A Pedigree usa farinha de subprodutos de carnes e ossos (proteína de baixa qualidade) e, ainda, colocaram um pobre de um frenchie que tem demanda absurda de proteína de alta qualidade na dieta para manter-se bonito e saudável.

Vamos denunciar ao CONAR as propagandas que estão sendo vinculadas e que transmitem falsas informações, pessoal?
E não precisa ser somente em TV, mídia impressa também vale.


>>> Please, divulguem este post! Nem todos sabem que temos este valoroso recurso em nossas mãos!
>>> Sugiro a leitura da postagem e seus comentários também: O "marketing" das rações