terça-feira, 15 de setembro de 2015

Sarna demodécica não é doença genética

Hoje postei isso no Facebook:



E o "furdunço" já começou.
Mas, entendam, estou só transmitindo a notícia! Quem afirmou isso foram os pesquisadores que publicaram o artigo na revista Veterinary Dermatology - uma revista respeitadíssima, a propósito.

Em várias postagens antigas deste blog estão presentes os meus questionamentos sobre a sarna demodécica ser uma doença genética. Realmente fiquei feliz por alguém ter derrubado esse mito de forma científica.

Quais são aos indícios de que a sarna não é uma doença genética?

1º) Sarna demodécica é curada com tratamento médico (ISSO, NA MINHA OPINIÃO, É UMA EVIDÊNCIA)
Você conhece algum tratamento médico que cure doença genética? Não existe. O tratamento médico pode desacelerar o curso da doença e amenizar sintomas, entretanto, se interrompido, a doença continua a progredir normalmente.

2º) Sarna demodécica é uma doença comum na clínica veterinária, ocorrendo em todas as raças de cães e em cães sem raça definida
Doenças genéticas são comuns em raças específicas e é possível acompanhar vários casos na genealogia familiar. A endogamia favorece o encontro de genes deletérios em cães de raça pura, por isso doenças de natureza genética são mais comuns em cães de raça e pouco frequentes em "vira-latas". Mas a SD não faz essa distinção, acomete qualquer cão.
Doenças genéticas, por sua característica peculiar de exigir o "encontro de genes específicos", são pouco comuns na clínica. Mas a SD é uma doença comum na clínica.

3º) Nunca apresentaram o gen ou grupo de genes responsável pela sarna demodécica
Isso é como te culparem de assassino sem nunca apresentarem um cadáver.

4º) A sarna demodécica é comum em 02 (duas) fases distintas do cão: infância e velhice
"Coincidentemente" são fases quando o cão apresenta a imunidade flutuante.
Cães adultos jovens que apresentam SD sempre apresentam, concomitantemente, uma doença de base que interfere na imunidade: diabetes, leishmaniose, câncer, necessidade de uso contínuo de imunossupressores, etc.
Isso parece uma evidência de que a sarna demodécica ocorre por problemas imunológicos e não genéticos. A diminuição da imunidade permite que o demodex canis prolifere na pele.


Então, queridos proprietários de cães com sarna demodécica, vão dormir em paz e invistam na imunidade do cão de vocês!
Alimentem bem seus cães (como comida de verdade, porque ração é lixo ensacado), não os envenenem com inseticidas contra pulgas e carrapatos, não os entupam com vacinas desnecessárias, promovam equilíbrio mental com passeios e companhia.

:)







Receba os posts por email:

Delivered by FeedBurner

siga-nos: