quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Sarna demodécica não é "transmitida" da mãe para o filhote

No corpo humano há cerca de 10 trilhões de células. Células humanas, quero dizer. Pois cada um de nós carrega cerca de 100 trilhões de bactérias. Ou seja, para cada célula nossa, há DEZ células bacterianas. Não seria, portanto, errado se definíssemos a nós mesmos como uma grande colônia bacteriana ambulante!

No corpo dos cães, fenômeno semelhante ocorre. E, como nós, além de bactérias, fungos e ácaros participam da microbiota normal do corpo deles.
A microbiota saudável os ajuda a digerir alimentos, ajuda a manter o número de micro-organismos patogênicas sob controle e cumpre um sem número de outras funções (ativação de hormônios, produção de neurotransmissores, e por aí vai). Por isso mesmo, perturbações na imunidade refletem na microbiota saudável, causando doenças.

Um exemplo disso é a sarna demodécica.

Na pele íntegra e normal de todo e qualquer cão, residem ácaros chamados de demodex canis. A concentração desses ácaros na pele mantém-se em níveis saudáveis quando o cão está saudável. Entretanto, alterações na imunidade fazem com que a microbiota da pele entre em desequilíbrio, ocorrendo o aumento das concentrações do demodex.

Algumas pessoas insistem em dizer que a sarna demodécica é passada de mãe para filho - esse é um conceito equivocado, errado, absurdo! O que ocorre é que o ácaro demodex canis, assim como milhares de bactérias e fungos, são passados do cão que possui contato mais próximo ao filhote (a mãe, na maioria das vezes) no período pós-parto - sem que essa seja uma transmissão patológica. Esses micro-organismos são colonizadores naturais da pele, mucosas, etc. Resumindo: a mãe (ou qualquer outro cão que faça contato prolongado e íntimo com filhotes) transmite o ácaro demodex, mas isso não significa que o filhote terá sarna demodécica.
A "transmissão" de microbiota também acontece no período pós-parto entre mães e bebês humanos.

O que provoca essa doença é a flutuação da imunidade, que pode ser causada por diversos fatores: vacinação, idade, subnutrição, má qualidade da alimentação, verminoses, doenças (leishmaniose, câncer, anemia, etc.).

Para ler mais sobre a sarna demodécica, clique aqui.



Receba os posts por email:

Delivered by FeedBurner

siga-nos: