segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Temperamento. Até onde a genética vai?

Antes de decidir pela compra/adoção de um buldogue francês, a primeira pergunta que alguém faz ao Google é a seguinte: “qual o temperamento do buldogue francês?”. Afinal, se há uma qualidade que os cães de raça têm sobre os cães sem raça definida é a previsibilidade (de tamanho e de temperamento). 

O Google geralmente responde:

“São ótimos cães de companhia. São ativos, brincalhões, divertidos e pouco latidores. Adoram brincar com crianças. São afetuosos, carinhosos, tranquilos e pacientes. São teimosos e obstinados. São inteligentes e muito sociáveis. Gostam muito de dormir e costumam roncar. Podem viver em pequenos espaços. São muito leais e protetores em relação aos seus donos.” 

A descrição está certa! O problema é que as pessoas costumam acreditar que o buldogue francês já nasce pronto de fábrica, com esse temperamento. Mas isso não é verdade. Os frenchies tendem a esse caráter quando são criados em condições que permitam que sua personalidade floresça. 

Não adianta adquirir um buldogue francês – ou qualquer outro cão – e mantê-lo sozinho em casa durante a maior parte do dia, não socializá-lo desde a mais tenra idade com outros cães e outras pessoas, não prover-lhe estimulação mental e não prover-lhe atividade física. Um cão que vive assim será, no mínimo, hiperativo, ansioso e antissocial.

Criadores de buldogues franceses precisam prezar pela excelência em temperamento dos seus cães, mas os proprietários precisam entender que a parte mais importante do trabalho está com eles, no dia a dia, no investimento diário que fazem na saúde emocional de seus cães.

Se você acredita que seu buldogue francês apresenta desvios de temperamento ou se você quer preveni-los, converse com um profissional especializado em comportamento canino. Esses experts ajudarão você a desenvolver o melhor do seu bull-lindo!


Receba os posts por email:

Delivered by FeedBurner

siga-nos: