quarta-feira, 30 de março de 2016

Problemas odontológicos em cães

Problemas odontológicos não são exclusivos dos humanos, podem acontecer com todos os outros animais, inclusive cães. Entre os cães, são mais frequentes em animais que apresentam bocas menores e apinhamento dental, como nos yorkshires - mas frenchies não estão livres desse problema.

A questão odontológica mais comum, nos peludinhos, é a doença periodontal, decorrente da presença de placa bacteriana acumulada e tártaro. 

Uma dieta a base de grãos (ração industrializada) altera a microflora bucal, permitindo o desenvolvimento de bactérias que são especialistas em formar a placa dental e tártaro.


Dentes e gengivas saudáveis


Quando a placa bacteriana e o tártaro estão aderidos aos dentes, o conjunto bacteriano segrega ácidos que destoem gradativamente as estruturas de sustentação dos dentes (gengivas e tecido ósseo).

Observe o estágio inicial:



Gengivite localizada: O rebordo gengival apresenta-se avermelhado 
em decorrência de inflamação provocada por ácidos bacterianos



Em um estágio mais avançado, a inflamação/infecção avança para todo o tecido gengival e ósseo. A perda da inserção óssea torna necessária a extração cirúrgica do dente.



Quando de gengivite generalizada e periodontite


Há 02 (duas) maneiras de evitar problemas odontológicos em cães: 
  • 1ª - oferecendo dieta com baixa concentração de carboidratos, preferencialmente crua e com meaty bones; [não sujando]
  • 2ª - escovando os dentes do cão regularmente (1x ao dia). [limpando a sujeira]

Roer meaty bones e ossos recreacionais é uma maneira muito eficaz de eliminar a reduzida quantidade de placa bacteriana que se forma nos dentes. Por isso, cães que fazem uso de alimentação natural não precisam escovar os dentes.

No mercado, são vendidos dentifrícios próprios para cães, que prometem efeitos milagrosos. Esclareço que não há produtos, de uso caseiro, que sejam eficazes na inativação da placa bacteriana que se forma nos dentes. Se eles existissem, já estariam disponíveis para humanos. Portanto, o que verdadeiramente limpa os dentes é a ação mecânica da escova. É importante ressaltar que cães que já possuem depósitos de tártaro nos dentes precisam ser submetidos a um procedimento médico-veterinário chamado tartarectomia, pois não é possível remover o tártaro com a escovação caseira.

Existe uma associação significativa entre doenças odontológicas e doenças sistêmicas. Cães que apresentam peridontite e outras alterações odontológicas estão mais predispostos a desenvolverem doenças renais (nefrite intersticial, glomerulonefrite), doenças respiratórias, doenças neurológicas (meningites), doenças cárdio-vasculares (endocardiose, endocardite) e, ainda, hepatite, artrite, e discoespondilite.


Lembre-se sempre que promover a saúde com medidas diárias é emocionalmente e financeiramente menos desgastante que tratar uma doença grave.


► Leia também:




Receba os posts por email:

Delivered by FeedBurner

siga-nos: