segunda-feira, 27 de junho de 2016

Como ter um buldogue francês calmo?

Dias atrás, estávamos passeando com o Bento e encontramos uma pessoa que nos disse: 

"Ele é calmo? Que sorte a sua, os cães dessa raça não são!"

Naquele momento, achei prudente não dizer nada. Mas, aqui no blog, podemos falar abertamente sobre o assunto! Então, gostaria de deixar claro que o temperamento calmo (ou agitado) do nosso buldogue francês é uma opção nossa. E essa opção começa na escolha do criador de cães - bons criadores não reproduzem buldogues franceses que apresentam temperamento atípico.

Para ilustrar, mostro um trecho da minha conversa com a criadora Mariana Vargas, quando decidi adicionar a companhia de um frenchie a nossa família:



Observem a minha ênfase: "Prioridade, para mim, é temperamento. Depois é respiração."

Em nenhum momento, nem nos meus sonhos mais selvagens, a cor de pelagem foi uma prioridade. Nem a idade. Se a Mariana me falasse que o cão de melhor temperamento tinha 12 (doze) meses, ele seria o escolhido. Mas foi o Bento - com quase 05 (cinco) - e estamos muito felizes com ele! ♥

Um buldogue francês que chega a sua casa na idade adequada e com temperamento bacana, dará a você menos trabalho em sua educação. Mas, atenção: eu disse menos trabalho, não disse nenhum trabalho! E é aí que a maior parte dos pecados, na moldagem do comportamento de um frenchie, começa...

Bom temperamento é construção. Bom temperamento exige dedicação e um pouco de conhecimento por parte do tutor.

Não há como construir um bom temperamento e um bom comportamento se o tutor passa o dia inteiro fora de casa e mantém o cão sozinho, trancado no apartamento, rotineiramente. Não há como construir um bom temperamento e um bom comportamento se o tutor não ensina seu cão a controlar seus impulsos. Não há como construir um bom temperamento e um bom comportamento se o tutor é permissivo, consentindo com maus comportamentos do seu cão (exemplos: montar nas pernas das pessoas, montar em outros cães, rosnar para as pessoas, pular na pessoas, etc.).

Realmente, o Bento é um buldogue francês com um temperamento típico e um comportamento de lord. Mas isso exige dedicação diária da minha parte e da minha família!

Dentro dessa "dedicação diária" as palavras chaves são coerência e consistência: não permito que ele faça, hoje, enquanto é filhote, o que proibirei amanhã, quando ele for um cão adulto. Portanto, ele não sobe nos móveis, ele não entra no closet, ele não puxa a coleira, ele não dá mordidas de amor nas pessoas, ele não ganha comida enquanto estamos comendo - hoje e sempre. Os limites são bem claros e constantes, o sim será sempre sim, o não será sempre não. Isso é necessário na comunicação entre duas espécies diferentes (humanos e caninos) que querem ter uma convivência tranquila e que têm dificuldades naturais para conversar usando o mesmo idioma. Além disso, procuramos suprir as necessidades de atividade física e estimulação mental.

Se você não sabe a maneira apropriada de ensinar seu cão a ser comportado, contrate um profissional comportamentalista que irá lhe guiar - isso pode ser feito virtualmente! A capacidade de aprendizado, de qualquer cão, não se limita à infância - um cão adulto aprenderá tudo que você se disponibilizar a ensiná-lo, só depende de você! 

Cães educados e comportados são mais felizes porque podem frequentar todos os tipos de lugares e dão motivos para serem amados por muitas mais pessoas diferentes! ♥


Bento, quando ainda morava no canil Dros Bull




Receba nossos posts por e-mail:

Delivered by FeedBurner

siga-nos: