segunda-feira, 18 de julho de 2016

Como tornar a hora do passeio incrível para o seu buldogue francês?

Texto de Emmanuelle Moraes, educadora canina especialista em comportamento e socialização de cães, escrito em 2013  para a Mãe de Cachorro, mas super atual. A Emmanuelle é uma das melhores comportamentalistas do Brasil, trabalha com treinamento positivo e oferece consultoria, mesmo à distância, caso você esteja precisando de orientação de qualidade na educação do seu frenchie.

..................................................................................



Constantemente sou solicitada a ensinar cães a andar na guia. Mas essa solicitação vem em conjunto com o detalhe de que o cão deve andar lado a lado com o tutor, quase que em uma "marcha militar". As pessoas possuem uma imagem de referência em relação ao passeio onde condutor e cão andam lado a lado, como de costume no adestramento militar/adestramento tradicional, o famoso schutzhund. Para um cão de "trabalho" ou um cão policial, esta forma de condução se faz necessária já que não estão ali "passeando", mas sim, a trabalho.

Além disto, acredito que um pouco de "status" auxilia nesta "requisição". Afinal, ter um cão de porte grande, de uma raça considerada "agressiva com estranhos", andando ao lado do "condutor" pode "garantir" a esta pessoa um "status" de segurança. É quase como andar com uma arma na cintura.

Entretanto, não vejo necessidade desta forma de treino e normalmente não ensino o cão a andar na guia com o seu tutor desta maneira. Vou explicar a minha posição:

É fundamental que o cachorro aprenda a andar na guia sem arrastar o tutor, afinal, o passeio deve ser prazeroso para ambos. Para isto, um bom treino sem o uso de aversivos resulta muito bem. Depois que o cão aprende a andar desta forma, o passeio pode de fato acontecer. Mas, a "hora do passeio" é a "hora do seu cão".

Costumo dizer aos meus alunos o que escutei do Dr. Ian Dunbar durante o seminário que participei em Lisboa em 2012, pois como faz analogia a ações humanas, se faz entender com maior facilidade.

"A hora do passeio é quando os cães vão entrar no Facebook, curtir posts, postar fotos no Instagram, falar ao telefone.."

O que isto quer dizer?

É durante o passeio que o cão vai ter a mente estimulada através do faro, de sons e até através daquilo que ele vê. Corpo e mente trabalham juntos. É importante para o cachorro reconhecer o ambiente por onde anda, e isso se dá, principalmente, através do faro.

Além disto, demarcar território é parte do comportamento da espécie. Interagir com o ambiente, pessoas e outros cães também fazem parte do passeio.

O que não é permitido é que eles nos puxem para alcançar a árvore que está lá na frente. Mas se caminharmos até lá tranquilamente, terá permissão e tempo para "averiguar os fatos".

Abandone velhos padrões acerca de adestramento de cães! Se está levando o seu melhor companheiro para passear, permita que a experiência seja prazerosa para ele. Andar com uma guia curta e sem poder sair de perto do condutor, é apenas exercício físico e muita frustração.

Se a sua intenção é praticar exercício enquanto caminha com o peludo, estipule locais dentro de intervalos de tempo onde ele possa relaxar e executar seus comportamentos mornais.

Bons treinos!

Emmanuelle Moraes
Educadora canina especialista em comportamento e socialização de cães
Membro da The Association For Force Free Pet Professionals
Coordenadora Day Care Educativo Petcare Center, Floripa\SC.

www.educadoracanina.com.br
Skype: emmanuelle.moraes
(48) 9994-8603 (Florianópolis/SC)
Facebook: Educadora Canina Emmanuelle Moraes







Receba nossos posts por e-mail:

Delivered by FeedBurner

siga-nos: