quarta-feira, 6 de julho de 2016

Kefir na dieta dos buldogues franceses

A saúde e a doença do seu frenchie começam no intestino dele - o maior órgão imunológico em seu corpo, colonizado por milhões de bactérias que mantêm o sistema imune funcionando adequadamente. No entanto, quando as bactérias patológicas superam as "boas bactérias" intestinais, sérios problemas relacionadas a doenças  podem começar a acontecer!

"O intestino contém milhares de espécies de bactérias diferentes, que juntas pesam entre 0,5 e 1,5 kg. Esta massa contém trilhões de células, mais do que o número de células que compõem os nossos próprios corpos."- The Atlantic

Um fator importante que pesa contra as boas bactérias são os antibióticos - "anti" significa contra e "biótico" significa vida (contra a vida). Portanto, se o seu animal de estimação tem feito uso de antibióticos, as bactérias benéficas foram definitivamente destruídas. A parte assustadora é: a ciência ainda não sabe os efeitos a longo prazo causados ​​pelo uso de antibióticos em animais de estimação, que destroem bactérias essenciais à saúde.

"É encorajador saber que muitos pesquisadores não acreditam que a solução para o tratamento de doenças bacterianas são as novas classes de antibióticos, mas sim a prevenção da doença utilizando prebióticos, probióticos ... As bactérias em suplementos probióticos devem ser vivas e capazes de reproduzir, a fim de serem eficazes . É por isso que rações comerciais contendo probióticos não valem a pena. O processo de fabricação mata muitas das bactérias vivas, o que significa que há pouco ou nenhum efeito probiótico pelo tempo que o produto chega às prateleiras das lojas." - Dra. Karen Becker

Falando em cultivo de bactérias, deixe-me apresentar-lhes os "grãos de vida", chamados assim nas montanhas do Cáucaso: o kefir. Kefir são colônias de micro-organismos do bem!

Os benefícios à saúde produzidos pelo Kefir são vastos e são provocados por mais de 30 espécies diferentes de micro-organismos, entre bactérias e leveduras, além de proteínas insolúveis, aminoácidos, carboidratos e lípidos complexos.

Mas que tipo de pesquisa nós temos que comprove que vale à pena adicionar kefir à alimentação dos nossos cães?

Um novo estudo microbiológico mostra que  um probiótico comumente conhecido como Lactobacillus plantarum, presente no kefir, é capaz de degradar os resíduos de pesticidas perigosos em alimentos. Os pesquisadores descobriram que o Lactobacillus plantarum reforçada a degradação dos pesticidas em 15 a 34%.

Exposição a componentes químicos ocorre entre todos nós que fazemos parte do mundo industrializado. Nossos corpos, água, ar, alimentos e, agora, nossos pets estamos sujeitos a exposições de toxinas e substâncias químicas. O kefir pode ajudar com isso!

Ah, e se você odeia o câncer, tanto quanto eu, dois estudos separados descobriram que kefir também tem efeitos na prevenção do câncer.

Tradicionalmente feito com leite de vaca, de cabra ou leite de ovelha, kefir também pode ser feito com leite de coco ou de amêndoa ( com água de coco) também.

Kefir é muito seguro, mas isso não quer dizer que algumas pessoas ou animais domésticos estão 100% isentos de apresentar alguma reação a ele. Portanto, ao introduzir kefir na dieta do seu pet, lembre-se de ir lentamente.

Então, quanto você deve dar o seu animal de estimação?

Ingestão diária mínima recomendada de kefir:
  • cães de pequeno porte ou gatos = 1 colher de chá a 1 colher de sopa.
  • cães de tamanho médio = 1 a 2 colheres de sopa. (FRENCHIES!)
  • Cães de grande porte = 2 a 3 colheres de sopa.


Kefir pode fazer milagres para para o seu animal de estimação. Então vá em frente e comece a incorporá-lo na dieta dele para colher os benefícios que essa colônia de micro-organismos maravilhosa tem a oferecer.