quarta-feira, 26 de abril de 2017

Caixas de transporte para cães: sim ou não?

Texto adaptado de Patrick Rocha - excelente comportamentalista canino positivo português. Você pode ler o texto original aqui.


Muitas pessoas continuam a ser reticentes sobre o uso das caixas de transporte (crate) para cães. Confinar um cão dentro de uma “caixa”, ainda é visto como uma ação desumana que prejudica o bem estar animal. O meu objetivo, com este artigo é desmistificar este assunto.

Se você é das pessoas que tem uma opinião negativa, sobre o uso deste tipo de equipamento, tenho a certeza que no final da leitura vai ficar com uma opinião diferente.

Os benefícios no uso da caixa são vários, no entanto, antes de usar este tipo de confinamento em prol dos benefícios, primeiro temos que ensinar ao cão o quão positivo pode ser entrar e permanecer dentro dela. Esta é a chave do sucesso para que possamos tirar proveito do seu uso.

Depois do cão estar familiarizado e positivamente condicionado, ao confinamento, podemos usar a transportadora nas mais diversas situações e contextos.

Refúgio
Se o treino do confinamento foi bem executado, a transportadora passa a ser um porto seguro para o seu cão. Quando os cães se sentem com medo, naturalmente procuram segurança em espaços isolados e vedados, neste sentido, a caixa vai ao encontro dessa necessidade. Proporcionar ao cão, um espaço confortável e seguro, no qual ele se possa refugiar em momentos de insegurança, faz com que a caixa seja uma opção sensata e eficaz. É uma ferramenta a ter em consideração para casos de ansiedade por separação ou medos a fogos de artifício/trovoada.


Gestão e prevenção
Se o seu cão costuma apresentar comportamentos destrutivos, quando está sem supervisão, confiná-lo, previne que este destrua os seus pertences. Deixe-o na transportadora, com um brinquedo de estimulação mental (por exemplo um Kong recheado) e poderá sair por umas horas, com a certeza que o seu cão está bem e os seus pertences estão seguros.
Atenção! Certifique-se que a caixa está em ambiente fresco antes de deixar seu cão confiando dentro dela.



Ensino das necessidades
A caixa também pode ser usada para ensinar um cachorro a fazer as necessidades no lugar certo. É de conhecimento geral, que os cães, não gostam de urinar/defecar no local onde relaxam, sendo assim, colocar o cachorro na transportadora, durante um curto período de tempo, fará com que ele controle a sua bexiga, até a sua chegada. Assim que o retirar do confinamento, leve-o logo ao local estipulado para fazer as necessidades, e assim que ele o fizer – reforce-o positivamente! Se quiser saber mais sobre como ensinar um cão a fazer as necessidades no lugar certo, recomendo a seguinte leitura: http://www.seubuldoguefrances.com.br/2016/01/xixi-e-coco-no-lugar-certo.html


Auto-controle
Se o seu cão é demasiadamente ativo e está constantemente eufórico em torno da família ou de visitas, ensine o seu cão a relaxar, de forma a obter um equilíbrio emocional e a baixar os seus níveis de estresse. Acredite que confiná-lo adequadamente dentro da caixa de transporte, de forma que ele possa acalmar, será uma mais valia para si, para o seu cão e para as possíveis visitas que possa receber em casa. Caso tenha um cão que passa o dia/noite a latir para estímulos (barulhos) exteriores, o confinamento também poderá ser uma opção a ter em conta num processo de contracondicionamento. (procure um comportamentalista canino positivo para lhe ajudar com isso)


Controle de conflitos
Se tem 2 cães em casa, que ultimamente tem entrado em conflitos, pode usar este confinamento de forma a evitar disputas entre ambos. Se a situação é recente e os comportamentos problemáticos ainda se encontram a um nível baixo, pode inclusive optar por colocar cada cão na sua transportadora e deixá-los a uma certa distância um do outro. Se os 2 estiverem confortáveis com a situação, esta opção passará a fazer parte de um processo de dessensibilização e habituação.


Segurança nas Viagens
As caixas continuam a ser a opção mais recomendada para quem viaja de carro com o cão. Viajar com o cão dentro da caixa de transporte, torna-o um cidadão que respeita as normas legislativas em vigor, assim como demonstra que se preocupa com a segurança do seu animal durante a viagem.


Um refúgio familiar
Quase todos já passamos pela experiência de termos que deixar o nosso cão, com um familiar, um amigo, num hotel, num serviço de “petsitting” ou até mesmo na clinica veterinária. Estas mudanças temporárias podem gerar sempre alguma ansiedade e estresse no cão, precisamente por não ter os seus tutores por perto e por estar num contexto estranho. Já imaginou o quão gratificante pode ser, ao cão, ter acesso ao seu refúgio habitual? Pois é, a caixa também traz benefícios nessas situações. Dar a possibilidade ao cão de se refugiar a um lugar conhecido, fará com que ele “se sinta um pouco em casa”.


Créditos da imagem desconhecidos. 
Por favor, avise-nos se souber.


Que tipos de confinamentos podemos usar?
Podemos usar as caixas de transporte habituais ou “jaulas metálicas”. Ambas opções são ótimas e temos atualmente dezenas de opções no mercado. Existem caixas em plástico, em nylon, em tecido, com isolamento térmico, com rodas, entre outras. Também é importante referir que algumas caixas são homologadas para viagens de avião, o que deve ter em consideração no caso de pretender fazer viagens com o seu cão. 


Qual é o tamanho mais indicado?
A transportadora deve ter o tamanho suficiente de modo a que o cão consiga dar a volta no interior e que consiga estar de pé, mas não convém que seja muito grande nem muito pequena. Leia nosso post sobre isso: http://www.seubuldoguefrances.com.br/2010/05/qual-o-tamanho-ideal-do-crate.html


Quanto tempo poderá um cão ficar confinado?
Se falamos de um cachorro de 3 meses, o confinamento não deve ultrapassar as 2 horas. Um cão adulto pode ficar até 6 horas (durante o dia) ou 8 horas (horários noturnos), dentro de uma caixa. Existem referências no treino de cães, que mencionam que um cão pode ficar até 10 horas confinado, o que pessoalmente, considero um tempo exagerado.

No entanto numa fase de adaptação, devemos iniciar com sessões curtas de confinamento, e gradualmente ir aumentando essa duração mediante a resposta do cão.

Importante será mencionar que devemos, exercitar o cão antes de o colocar na transportadora (de forma a que este não tenha energias acumuladas) e exercita-lo logo após o retirar (de forma a que possa desgastar as energias que acumulou durante o confinamento).


NUNCA USE A CAIXA DE TRANSPORTE COMO CASTIGO! Para que esta tenha benefícios e utilidade, o cão só pode ter associações positivas com ela.


→ Leia nossos outros posts sobre o uso da caixa de transporte: Crate is great! 



Receba nossos posts por e-mail:

Delivered by FeedBurner
https://www.facebook.com/seubuldoguefrances/ https://www.instagram.com/seubuldoguefrances/