quarta-feira, 3 de maio de 2017

10 regras da etiqueta dog friendly

Quando pensamos em ambientes pet friendly, logo nos vem, à cabeça, a imagem dos bistrôs, restaurantes e metrôs europeus, que permitem a entrada de cães.




O pensamento, inevitavelmente, nos leva a imaginar como são desenvolvidos esses lugares do primeiro mundo que aceitam cães e como os "europeus possuem a mente aberta" para essa prática. Todos nós queremos levar os nossos cachorros aos mais variados locais, aqui no Brasil, mas somos impedidos pela legislação. 

Entretanto, uma percepção mais acurada nos mostra que a grande diferença, entre "lá fora" e aqui, não é o acesso que os cães têm, mas, sim, a educação dos cachorros.

Quem já testemunhou os cães nos ambientes pet friendly, europeus ou americanos, certamente percebeu que eles mantêm-se calmos, traquilos e que não incomodam ninguém. 

O comportamento apropriado daqueles cães que abriu portas para a acessibilidade canina! É a educação dos nossos cães que abre portas para que, cada dia mais, os estabelecimentos tornem-se pet friendly.


Buldogue francês no metrô, em Seathe/EUA. 


Posso estar enganada, mas percebo que, aqui no Brasil, o tutores de cães ainda são bastante tolerantes com comportamentos inadequados, como incomodar outros cães e, até, outras pessoas, em ambientes públicos. O discurso "é apenas um cachorro e não sabe o que faz" ainda é muito comum. Porém, acreditamos que a educação do cão reflete diretamente a educação que o tutor tem e que o tutor lhe dá. 

Precisamos estar atentos a duas questões muito pertinentes antes de pensarmos em levar nossos cães em ambientes pet friendly:
  1. Ele é sociável?
  2. Ele é educado?


Se ele não for um cão 100% sociável, se reagir para outros cães (latir, rosnar, avançar, etc.) e para outras pessoas, ainda não está na hora de levá-lo. É preciso corrigir esse problema antes de levá-lo a ambientes pet friendly.

Se ele for um cão sociável, mas ainda não for educado, investa esforços em educá-lo, antes de levá-lo a ambientes pet friendly.


Como um cão deve se comportar em ambientes que os aceitam?

O fato do ambiente ser pet friendly não significa que ele aceita a bagunça dos cães. Ele apenas aceita a companhia calma de tranquila dos cães que nos acompanham. por isso, é importante seguir essas 10 regras da etiqueta dog friendly, sugeridas pela educadora canina Emmanuelle Moraes:
  1. Antes de entrar em qualquer estabelecimento, leve seu cão ao banheiro.
  2. O cão deve permanecer deitado e calmo enquanto vocês estiverem no estabelecimento.
  3. O cão não deve ser alimentado com a comida servida à mesa.
  4. O cão não deve subir na cadeira, na mesa ou colocar qualquer parte do seu corpo sobre a mesa.
  5. O cão não deve interagir com outros cães. (vide regra 2)
  6. O cão não deve ir atrás de outras pessoas ou incomodá-las de qualquer outra forma.
  7. No caso de cães que são "iniciantes" e que não estão acostumados a frequentar esses locais, usar o Kong recheado pode ajudar. (leve o Kong pronto de casa)
  8. O uso de tapetes pequenos (zona de contato removível) ajuda o cão a enteder qual é o espaço que ele deve ocupar.
  9. Prefira sentar-se em locais menos movimentados e que não são passagem. Quanto mais tranquilo o local, mais fácil do cão manter-se calmo.
  10.  O cão jamais deve mendigar comida.