quarta-feira, 24 de maio de 2017

Pulgas em cães

(Texto traduzido de Dra. Jean Dodds, médica veterinária que muito admiramos. Para ler o original, clique aqui)




Muitos leitores provavelmente querem saber o que recomendamos como forma preventina, natural ou química, contra pulgas. Como este blog aborda informações gerais, nós preferimos não recomendar marcas e produtos, além do uso do pente fino, de shampoos e  de suplementos, que são feitos de produtos naturais, e destinam-se a ajudar a controlar as pulgas.

Entretanto, se o seu cãozinho for portador da mutação MDR-1, se tiver epilepsia ou se for predisposto a convulsões, ele deve evitar totalmente os inseticidas em geral, os antipulgas que contém SPINOSAD como princípio ativo (Comfortis, por exemplo)  e os antipulgas que contenham qualquer tipo de derivado da ISOXASOLINA (Simparic, Bravecto, Nexgard, por exemplo) como princípio ativo.

Além disso, usar preventivos inseticidas contra pulgas deve ser reservado a situações onde há alta probabilidade de exposição ou quando o cão apresenta frequentemente infestações desses parasitas. Geralmente, o tutor terá que passar por uma ou duas estações de pulgas (verão ou calor) para verificar a vulnerabilidade do seu animal de estimação a elas e para verificar quaisquer efeitos colaterais do uso de produtos químicos (inseticidas).

Como controle desses parasitas, alguns veterinários sugerem a mudança para uma dieta que contenha alimentos mais nutritivos e que seja livre de grãos (sem milho, soja e arroz). Um raciocínio totalmente compreensível, uma vez que as pulgas são atraídas por níveis elevados de açúcar no sangue, assim como os mosquitos. Mas, antes e acima de tudo, lembre-se que pulgas e mosquitos são insetos diferentes! Janet McAllister, Ph.D., entomologista da Divisão de Doenças Transmitidas por Vetores nos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, afirma que níveis mais altos de glicose no sangue não atraem mosquitos. Entretanto, por experiência, sabemos que a atração de mosquitos de uma pessoa para a outra é bastante variável e pode diferir entre as várias espécies de mosquitos. Os casos observados incluem como variáveis que atraem ou repelem os mosquitos: produção de dióxido de carbono, metabolismo rápido do colesterol, tipo de microflora do indivíduo e, até, níveis de liberação de ácido lático induzida por exercício.

É desnecessário dizer não estamos desencorajando você a alimentar seu cão com uma dieta saudável. Apesar de indicarmos a redução dos carboidratos na dieta, deixamos claro que não existem estudos científicos que comprovem a correlação entre aumento da glicemia e aumento de picadas por pulgas. Devemos lembrar que imunidade é complexa e afetada por diversos fatores, como genética, alimentação, doenças e meio ambiente. Se a dieta ajuda no controle de pulgas em um animal de estimação, isso está relacionado a baixíssima sensibilidade do alimento, frente ao sistema imunológico, tornado-o menos comprometido.

Minha experiência pessoal mais significante envolve dois pointers ingleses, cães da minha própria criação. Cameo tinha pelagem branca e marrom, com focinho e unhas despigmentados, enquanto, sua irmã Winnie, era preta e branca, com focinho e unhas pretos. Naquela época, eu vivia próximo à praia e Cameo vivia coberto de pulgas. Winnie, ao contrário, pegava uma ou duas, que logo pulavam para Cameo. Eles comiam a mesma comida e dormiam na mesma cama. Por que Cameo atraía as pulgas?

É sabido que o pH da pele humana varia de acordo com o espectro da sua pigmentação. O mesmo parece ser verdadeiro para cães e gatos. Cães com pele e pelagem claras, como Cameo, geralmente têm sensibilidade imunológica aumentada aos desafios ambientais. 

Então, sim: acredito que exista uma correlação entre a atração por pulgas, o metabolismo do indivíduo, o estado geral de saúde e a imuno-tolerância. Sabemos qual é a exata correlação entre esses fatores? Não. A melhor orientação sobre a prevenção de pulgas é a promoção da saúde, com nutrição de excelência, controle do peso, redução de estresse e atividade física apropriada. Esses fatores contribuírão para o equilíbrio do sistema imunológico e potencialmente reduzirão ou eliminarão as infestações de pulgas (e outros parasitas).

W. Jean Dodds, DVM
Hemopet / NutriScan
11561 Salinaz Avenue
Garden Grove, CA 92843



Referências bibliográficas:

Melnick, Meredith. “Mosquito Myths: Misconceptions About The Insects And Their Diseases."The Huffington Post. TheHuffingtonPost.com, 26 May 2013. Web. 29 Apr. 2017. http://www.huffingtonpost.com/2013/05/26/mosquito-myths-misconceptions-insects-diseases_n_3328497.html?utm_hp_ref=healthy-living.

Spence, Cindy. "Mosquitoes Have Discriminating Tastes, UF Researchers Find.” IFAS News. N.p., 20 Aug. 1999. Web. 29 Apr. 2017. https://news.ifas.ufl.edu/1999/08/mosquitoes-have-discriminating-tastes-uf-researchers-find/.