quarta-feira, 28 de junho de 2017

O que o seu cachorro significa para você?

Texto de Bruna Braccini, bióloga e comportamentalista animal, escrito especialmente para o nosso blog. A Bruna é a profissional que nos orienta nos treinamentos do Bento e oferece consultorias, presencialmente e à distância (online). 

Caso você esteja precisando de orientação de qualidade na educação do seu frenchie, nós indicamos o trabalho dessa comportamentalista positiva sem reservas.

-----------------------------------------------------------------


Créditos da imagem desconhecidos. Por favor, avise-nos se souber.



"O que o seu cachorro significa para você?"


Ao ler essa pergunta, automaticamente, muitas pessoas respondem: “Ah! Ele é tudo para mim!” Sim, cães são companhias adoráveis, nos doam um amor puro e verdadeiro, são amigos fiéis, mas será que isso basta para que haja uma relação harmoniosa entre você e seu cão?

Harmonia é uma combinação de elementos que proporciona vivências agradáveis ou de prazer. Muitos tutores amam, realmente, os seus cães, mas a convivência diária não é nada prazerosa, pelo contrário, acaba sendo bastante pesada e difícil. Cães que destroem tudo, que latem sem controle, que fazem xixi pela casa, que rosnam e chegam a morder, que puxam no passeio, que sofrem quando sozinhos e que não desgrudam dos tutores, quando esses estão em casa, são problemas bastante comuns nas famílias que têm cães.

Aquele cachorro que significa “tudo”, na verdade, significa um “peso”, um cão-problema. Os tutores não conseguem sair tranquilos de casa, saem com medo do que vão encontrar destruído na volta; não recebem mais visitas, têm vergonha da confusão que o cachorro vai aprontar; não conseguem mais passear com seus cães, e quando conseguem, são momentos de puro stress. 

Há também os tutores que se sentem mal por deixarem seus cães sozinhos o dia inteiro, se culpam e tentam recompensar estando com eles o tempo todo, enquanto estão em casa. O problema é que acabam criando cães extremamente dependentes, mais um peso para carregar.

Se a sua relação com seu cãozinho se encaixa nessa descrição, você precisa mudar! Precisa ressignificá-lo, questionar qual o papel ele está exercendo, o que ele significa para sua família. A relação cão-tutor não precisa ser perfeita, mas não pode, jamais, ser um peso, faz mal para o cão, faz mal para o tutor! Busque o equilíbrio, invista em qualidade de vida, na sua e na do seu cão, informe-se e, se preciso, busque ajuda! 


Bruna Braccini
Comportamentalista e Bióloga